ELM327 funciona em quais carros?


 

Você que é reparador ou entusiasta já deve ter ouvido falar sobre o aparelho ELM327: vantagens, desvantagem, modelos e preços, o que ele realmente faz, etc. E provavelmente você também se perguntou se ele funciona em qualquer veículo. Afinal, o meu veículo é compatível com o ELM327? Leia o post e saiba como identificar os carros compatíveis.

Vários inscritos no canal do YouTube da Doutor-IE fizeram essa mesma pergunta. Você ainda não se inscreveu? Clique aqui e recebe os vídeos em primeira mão.

ELM327 e o protocolo OBD

O ELM327 é considerado um mini scanner e foi desenvolvido para se comunicar com todos os veículos que atendem ao protocolo OBD2. Neste caso, a pergunta que deve ser feita é: meu veículo é compatível com o protocolo OBD?

A Doutor-IE já testou e avaliou o ELM327, clique aqui e veja a matéria completa em outro post aqui no blog.

Antes de responder essa pergunta, é necessário entender o que é o protocolo. OBD é a sigla para a expressão inglesa “On Board Diagnostics”, e significa diagnóstico de bordo. Esse sistema padroniza a comunicação entre o equipamento de diagnóstico e central eletrônica, para os veículos gasolina e diesel leve.

OBD = On Board Diagnostics

Nos Estados Unidos e Europa esse sistema se tornou obrigatório após o ano de 1996. Mas no Brasil as montadoras foram obrigadas a entregar seus veículos com o protocolo OBD somente após 2010.

O sistema OBD foi projetado para regulamentar as emissões de gases poluentes. Dessa forma, os módulos que normalmente se comunicam com ELM327 são os módulos que controlam o sistema de injeção eletrônica e o sistema de transmissão.

 

NORMA OBD2

Atualmente a norma OBD2 suporta 5 protocolos distintos. A maioria dos leitores genéricos OBD disponíveis no mercado suportam esses cinco protocolos. Uma das formas de identificar o protocolo existente no veículo é através dos pinos utilizados no conector de diagnóstico (DLC).

J1850 VPW

Utilizado em parte dos veículos da Chevrolet (GM) até 2003. O pino 02 do conector de diagnóstico deve estar presente.

Protocolo J1850 VPW: Conector de diagnóstico utilizando os pinos 2, 4, 5 e 16.
Protocolo J1850 VPW: Conector de diagnóstico utilizando os pinos 2, 4, 5 e 16.

J1850 PWM

Utilizado em parte dos veículos Ford até 2003. Os pinos 02 e 10 do conector de diagnóstico devem estar presentes.

Protocolo J1850 PWM: Conector de diagnóstico utilizando os pinos 2, 4, 5, 10 e 16.
Protocolo J1850 PWM: Conector de diagnóstico utilizando os pinos 2, 4, 5, 10 e 16.

ISO 9141 e KWP2000

São as normas que padronizam a linha K. Neste caso o pino 07 deve estar presente, e o pino 15 pode ou não estar presente.

Protocolo Linha K (ISO 9141 e KWP2000): Conector de diagnóstico utilizando os pinos 4, 5, 7 e 16, pino 15 opcional.
Protocolo Linha K (ISO 9141 e KWP2000): Conector de diagnóstico utilizando os pinos 4, 5, 7 e 16, pino 15 opcional.

REDE CAN

Os pinos 06 e 14 do diagnóstico devem estar presentes.

Protocolo Rede CAN: Conector de diagnóstico utilizando os pinos 4, 5, 6, 14 e 16.
Protocolo Rede CAN: Conector de diagnóstico utilizando os pinos 4, 5, 6, 14 e 16.

Lembrando que os pinos 04, 05 e 16 deverão estar sempre presentes, pois correspondem às alimentações negativa e positiva do conector de diagnóstico.

Protocolo Pinos utilizados
J1850 VPW 2, 4, 5 e 16
J1850 PWM 2, 4, 5, 10 e 16
Linha K 4, 5, 7 e 16, pino 15 opcional
Rede CAN 4, 5, 6, 14 e 16

 

Eventualmente o veículo pode utilizar um protocolo OBD, tal como a Rede CAN, e este não está localizado nos terminais previstos pela norma. Neste caso podemos dizer que o veículo é parcialmente compatível com o padrão OBD2, ou seja, o veículo utiliza um protocolo OBD mas este não é compatível com os leitores genéricos do tipo ELM327, devido à falta de padronização no chicote elétrico do conector de diagnóstico.

Fique ligado! Se o veículo foi fabricado a partir de 2010 é bem provável que ele seja compatível com o padrão OBDII (pois isto está previsto pela norma brasileira) e, consequentemente, com o ELM327.

Para veículos anteriores ao ano de 2010 não há como saber se o protocolo utilizado é OBD2. Isso porque boa parte das montadoras não adotavam integralmente a norma.

Dessa forma o acesso às informações de diagnóstico somente será possível utilizando um equipamento de diagnóstico profissional ou scanner original da montadora.

Para concluir, a melhor forma de saber se o seu veículo é compatível com o padrão OBDII é procurando o auxílio de um profissional especializado em fóruns ou testando pessoalmente, utilizando um dispositivo ELM327.

Curiosidade: pelo padrão OBD não é possível alterar a quilometragem (km) do odômetro com o ELM327.

 


Se você quiser enviar uma pergunta, responda nos comentários aqui do blog ou do vídeo no Youtube com a hashtag #doutorieRESPONDE. A nossa equipe vai analisar as dúvidas e trazer as respostas nas próximos vídeos.

Você também pode utilizar o link abaixo para enviar sua dúvida:
https://material.doutorie.com.br/doutorieresponde

 

Quer ter acesso a mais conteúdos sobre códigos de defeito e conector de diagnóstico?
Conheça a Enciclopédia Automotiva Doutor-IE Online!