ELM 327 é bom para sua oficina?


 

Será que o seu celular pode virar um scanner automotivo com o ELM 327 mini?
Saiba como usar, a sua aplicação e as funcionalidades do pequeno dispositivo ELM 327 com conexão OBD2 (ou OBDII). Testamos com 2 apps. Leia a matéria, assista o vídeo e tire suas próprias conclusões.

Começamos pelo circuito interno do componente. Nós desmontamos o aparelho e percebemos que a placa não tem circuito de proteção contra sobre tensão. Isso quer dizer que, se você estiver usando o dispositivo e a bateria do carro estiver com problema de carga, ou o motor estiver virando pesado decorrente da carga de bateria, pode acontecer um pico de tensão no circuito do veículo e ocasionar a queima do ELM 327.

 

Padrão OBD2

O ELM 327 segue o padrão de comunicação OBD2.

OBD é a sigla para a expressão (em inglês) “On Board Diagnostics”, que significa “diagnóstico de bordo”. Este sistema padronizado de comunicação foi criado pela indústria automotiva nos anos 90 para leitura e transmissão de dados entre computadores (scanners) e a central eletrônica do carro (UCE). No Brasil, desde 2010 é adotada a segunda geração do sistema, ou seja, a maioria dos veículos produzidos a partir de 2010 adota conexão OBD2.

Dessa forma, o ELM 327 promete comunicar com motor e transmissão de todos os veículos padrão OBD2, seguindo as principais conexões, como:

  • terminal 6 - Rede CAN high
  • terminal 14 - Rede CAN low
  • terminal 7 - Linha K
Conector de diagnóstico - Rede CAN e linha K

Alguns veículos e montadoras não seguem 100% a norma. Por exemplo, nos caminhões Volkswagen Constellation existe mais de uma rede CAN, e nem todas seguem rigorosamente o padrão. Nestes casos (que não respeitam fielmente o padrão) não haverá comunicação com o ELM 327.

 

Investimento

O ELM 327 pode ser encontrado na internet a partir de R$ 25,00 aproximadamente.

 

Conexão Bluetooth

Com o ELM 327 conectado no veículo (no conector de diagnóstico), deve ser efetuado o seu pareamento/sincronização, via bluetooth, com o dispositivo móvel (tablet ou smartphone).

 

Testando

Testamos o ELM 327 com 2 aplicativos:

Com o app OBD droidscan, que é pago, não conseguimos obter dados de leitura. O problema ocorreu visto que aplicativo era incompatível com o modelo do celular. Atenção quando você for escolher um aplicativo, lembre-se de verificar a compatibilidade com o seu aparelho smartphone.

Abrindo o app TORQUE, gratuito, versátil e bem avaliado, conseguimos efetuar a conexão. Realizamos algumas leituras, como:

  • temperatura do ar
  • temperatura do motor (inclusive desligando o sensor de temperatura, provocando código de erro)
  • rotação do motor (ao acelerar o veículo, a leitura apresenta um delay)

Entretanto, não conseguimos fazer outras leituras importantes, como o sinal do sensor de oxigênio - sonda lambda.

Percebemos, então, que o ELM 327 comunica com a central, mas só consegue medir os parâmetros básicos, que para uma oficina são insuficientes. O aparelho faz leituras e apaga os códigos de falhas, mas somente os códigos padrão até P0999. Em contrapartida, ele não consegue executar a função atuadores, como acionar uma bomba ou desligar um injetor. Também não consegue executar a função ajustes como relação AR x COMBUSTÍVEL - (AF) para trabalhar com veículos flex.

equipamento ELM 327
Equipamento ELM 327 usado pela Doutor-IE

Em nossa análise, podemos afirmar que o ELM 327 tem as seguintes interações:

  • leitura de parâmetros básicos, como temperatura e rotação;
  • leitura de códigos de falhas (até P0999);
  • exclusão do histórico dos códigos de falhas;
  • não realiza ajustes, como AF;
  • não controla atuadores.

Resumindo, o ELM 327 não serve como equipamento profissional de oficina. É indicado apenas para entusiastas que tem o carro como hobby.