Bolsa de airbag estoura com o multímetro?


 

Eu realmente não posso medir a resistência elétrica da bolsa de airbag com multímetro? Se eu medir com multímetro pode causar a explosão da bolsa?

É mito ou verdade?

Sabemos que muitos reparados utilizam o multímetro para essa finalidade, por isso fomos validar em campo. Veja o vídeo abaixo e saiba a resposta!

Os procedimentos a seguir foram executados por profissionais qualificados, utilizando equipamento de proteção e em ambiente apropriado. Evite acidentes, nunca tente reproduzir o experimento de acionamento das bolsas que será demonstrado.

Você quer saber mais sobre airbag?
Temos um outro post aqui no blog, basta clicar aqui.

 

Medição da tensão e corrente injetada pelo multímetro

Para começar, é preciso saber qual é a corrente e a tensão que o multímetro normalmente injeta quando é selecionada a função “resistência elétrica” para medir a resistência de um circuito.

Lembrando: Para um multímetro medir a resistência de um circuito, ele precisa estabelecer uma tensão no circuito e injetar uma corrente.

É justamente nesse momento que a bolsa do airbag pode estourar. Ou seja, vamos analisar se a tensão e corrente que um multímetro injeta é suficiente para acionar a bolsa do airbag.

Para o teste foram selecionados 2 multímetros diferentes, cujos resultados apresentaram a maior variação. Vamos chamá-los de:

  • multímetro amarelo (menos potente)
  • multímetro azul (mais potente)

Também foi utilizado um terceiro multímetro para medir a tensão e corrente injetados pelos outros 2 multímetros do teste.

Medindo o multímetro amarelo, temos os seguintes resultados:

  • Tensão injetada de aproximadamente 280 mV
  • Intensidade de corrente injetada de aproximadamente 0,37 mA

Medindo o multímetro azul, temos os seguintes resultados:

  • Tensão injetada de aproximadamente 2,8 mV
  • Intensidade de corrente injetada de aproximadamente 1,20 mA

 

Medição de resistência elétrica da bolsa de airbag com multímetro

O próximo passo é conectar os multímetros com as bolsas de airbag.

Foram utilizados 2 bolsas:

  • Bolsa de motorista de um Fiat Palio
  • bolsa de passageiro de um Volkswagen Gol

Cada bolsa foi presa em uma morsa e a medição ocorreu com uma distância segura, para evitar qualquer tipo de acidente.

O multímetro amarelo (menos potente) foi conectado com a bolsa de airbag do Fiat Palio e apresentou 5,8 Ohms. A bolsa não estourou.

O multímetro azul (mais potente) foi conectado com a bolsa de airbag do Volkswagen Gol e apresentou 6,9 Ohms. A bolsa não estourou.

 

Acionamento da bolsa de airbag com a fonte assimétrica

Com a fonte assimétrica é possível controlar manualmente a alimentação do circuito, injetando a corrente e tensão desejada.

Neste ensaio, utilizamos uma fonte simples, de baixa potência.

 

Primeiro teste - bolsa de airbag do Fiat Palio

Para esse primeiro teste a fonte assimétrica foi conectada na bolsa de airbag do Fiat Palio, e foi configurada uma tensão máxima de aproximadamente 3 volts, simulando a maior tensão encontrada no teste dos multímetros.

A intensidade da corrente, por sua vez, foi aumentada gradativamente, até ocorrer a explosão do airbag.

Valores encontrados no momento da explosão:

  • Tensão: 1,9 volts DC
  • Corrente: 520 mA
  • Potência: 0,988 WATTS

Verificamos que 3 volts é uma tensão suficiente para a bolsa estourar, mas é necessário uma intensidade de corrente de 520 mA. Ou seja, a intensidade de corrente foi muito superior daquela que o multímetro injeta.

 

Segundo teste - bolsa de airbag do Volkswagen Gol

Para esse segundo teste a fonte assimétrica foi conectada na bolsa de airbag do Volkswagen Gol, e novamente foi configurada uma tensão máxima de aproximadamente 3 volts, simulando a maior tensão encontrada no teste dos multímetros.

Dessa vez a intensidade da corrente foi aumentada até o máximo da fonte. Após alguns segundos ocorreu a explosão do airbag.

Valores encontrados no momento da explosão:

  • Tensão: 1,6 volts DC
  • Corrente: 640 mA
  • Potência: 1,024 WATTS

Novamente foi necessário uma intensidade de corrente muito superior daquela que o multímetro injeta para acionar a bolsa.

Você quer saber mais sobre airbag?
Temos um outro post aqui no blog, basta clicar aqui.

 

Conclusão

Afinal, eu não posso medir a resistência elétrica da bolsa de airbag com multímetro? É mito ou verdade?

Com base nos resultados dos testes, podemos considerar que é um mito. O multímetro não tem potência para estourar a bolsa.

A potência requerida para acionar a bolsa é, aproximadamente, 300 vezes maior do que a potência injetada no circuito pelo multímetro.

Ou seja, você pode medir a resistência elétrica das bolsas de airbag com o multímetro, sem receio de explodir a bolsa.

Atenção, embora nos testes a bolsa do airbag não tenha detonado, os fabricantes não recomendam a utilização do multímetro para medição da resistência elétrica da bolsa de airbag.

Algum problema interno no circuito do multímetro pode provocar variações significativas na alimentação do circuito da bolsa do airbag, o que pode provocar o acionamento da bolsa.

Ou seja, se tiver alguma irregularidade, existe o risco.

Por segurança, não faça o uso do multímetro para tal medição.

Quer ter acesso a diagramas completos do sistema AIRBAG?
Conheça a Enciclopédia Automotiva Doutor-IE Online!